.

"Quem dera se por um descuido, Deus te fizesse eterno..."

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Sobre minhas costas...


De repente a única coisa que eu quero é fugir. Ir pra bem longe, desaparecer e nunca mais ser encontrada. O que seria pra você esperar por algo e esse algo nunca acontecer? E quando você perde a esperança de que coisas boas podem acontecer com você? E quando você já não tem mais fé? O que você seria capaz de fazer? Morrer? Isso definitivamente não amenizaria a sua dor. Apenas a faria mudar de nivel com um leve aumento.
Não sei bem o que fazer quando me canso de lutar. Eu me canso de esperar demais e nada disso acontecer. Eu sonho acordada com coisas que lá no fundo eu sei que nunca vão acontecer. Não sei se esse meu pessimismo todo atrai coisas ruins ou tudo isso é resultado do destino que quer me pregar uma peça. Se é pelo pessimimo? Não adianta mudar. Já tentei diversas vezes. Sempre batendo na mesma tecla.
A principio sempre estou animada, cheia de esperança e quando as coisas não saem como eu quero acabo ficando triste. Fico tão triste que choro lágrimas tão doloridas, tão sufocantes que chego a pensar que seria melhor sumir do mundo.
Talvez nascer de novo como uma pessoa totalmente diferente. Insana e imprudente, louca e desvairada. Talvez se eu ficasse assim nunca mais sofreria por coisas de uma pessoa normal. E doidos não sofrem porque eles não entendem o significado da dor. Apenas pessoas normais sofrem porque se preocupam demais com as coisas. E eu, pessoa normal que sou, fico aqui me martirizando porque em algum momento da minha vida achei que isso poderia dar certo.
Ao término de todos os prazos, eu estou me preparando para o pior, mas eu sinto tanta raiva de mim mesma porque lá no fundo ainda sinto um pouco de esperança de que no ultimo minuto algo vá acontecer. Só que eu sei também que tudo isso é em vão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Photobucket Disse a flor para o pequeno príncipe: é preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas. Antoine de Saint-Exupéry