.

"Quem dera se por um descuido, Deus te fizesse eterno..."

domingo, 1 de maio de 2011


Não foi à toa que Adélia Prado disse que “erótica é a alma”. Enganam-se aqueles que pensam que erótico é o corpo. O corpo só é erótico pelos mundos que andam nele. A erótica não caminha segundo as direções da carne. Ela vive nos interstícios das palavras. Não existe amor que resista a um corpo vazio de fantasias. Um corpo vazio de fantasias é um instrumento mudo, do qual não sai melodia alguma. Por isso, Nietzsche disse que só existe uma pergunta a ser feita quando se pretende casar: “continuarei a ter prazer em conversar com esta pessoa daqui a 30 anos?”
Rubem Alves

Ps:volto depois para responder a todos! ;)

33 comentários:

  1. "Não existe amor que resista a um corpo vazio de fantasias." lindo, verdadeiro!

    ResponderExcluir
  2. é verdade... gostei e inspirou meu dia!

    ResponderExcluir
  3. “continuarei a ter prazer em conversar com esta pessoa daqui a 30 anos?”

    Com certeza essa é A PERGUNTA. Hoje em dia os casamentos não estão dando muito certo, acredito eu, por não valorizar tanto essa parte, a da conversa. A parte interior do outro.

    Ótima semana, querida!
    Um beijo (:

    ResponderExcluir
  4. OI AMIGA.
    TEM SELINHO PARA VC NO BLOG!!!!
    O LINK: http://twixar.com/USltH7FY
    BEIJOS

    ResponderExcluir
  5. Excelente post.
    A pergunta me fez refletir,mas não tenho resposta ainda :S

    Beijos Hellen e um bom domingo

    ResponderExcluir
  6. Realmente! Faz todo e total sentido. Vale a pena ler, reler e refletir. Seus posts estão cada vez melhores, Hellen!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  7. Ahh adorei!
    Sábias palavras!

    BeijoS NegroS^^

    ResponderExcluir
  8. Corpo é instrumento não ornamento.
    Amei o blog.Tô seguindo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi,Hellen!Adoro Rubem Alves e adoro otrecho que ele usa de Nietszche, realmente se não temos prazer em conversar com uma pessoa, como ficaremos com ela depois que o nosso corpo estiver debilitado e impossibilitado de se dar certos prazeres?
    Um ótimo domingo!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  10. Adélia Prado, Rubem Alves e Nietzsche...
    alguém ainda duvida de que esse trecho é muito verdade??!!

    acho que não..rs

    Um beijo enorme Hellen, minha queridaaaa!

    ResponderExcluir
  11. A alma é tudo que ela quiser ser,,,sente,,,sonha..voa longe,,,grande beijo de bom domingo e uma linda semana pra ti querida.

    ResponderExcluir
  12. Verdade. Ao menos, é isso que eu defendo: de que a gente deveria [a maioria das pessoas] se interessar pela beleza interior do outro.
    =) Ah, eu gostei daqui, aderi ao blog. beijos.

    ResponderExcluir
  13. Tão... tão verdade!
    Importante é o que perdura.
    Fez-me bem ler-te...

    ResponderExcluir
  14. concordo plenamente... uma boa conversa é o que resta e prevalece entre os amantes no fim de suas vidas.



    bjsmeus

    ResponderExcluir
  15. Amor,é isso.É voc' sentir que podem se passar 100 anos,que a presença daquela pessoa ainda vai lhe dar prazer,alegria.Só de olhar pra ela e saber que está ali,do seu lado,já basta.O amor,é alma.O corpo,é secundario,é acompanhamento.Um grande beijo,minha flor*-*

    ResponderExcluir
  16. Ai que pergunta difícil!

    Hellen, vc sempre escolhendo belas passagens: inpira-me a alma poeta....

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  17. Com toda certeza o que realmente é capaz de sustentar uma relação duradoura é a beleza e o erotismo da alma, porque os do corpo são passageiros!

    um gde bj e uma ótima semana pra vc!

    ResponderExcluir
  18. Lindíssimo esse post!
    Infelizmente nem todos valorizam o interior...
    Bjs amada!

    ResponderExcluir
  19. Belo post. Uma erteza e uma pergunta. Claro, erótica é a alma, tudo acontece dentro de nós primeiro para depois fluir. E sobre pa ergunta... dif´cil saber,né. Se amor acabar, então nunca foi amor. Beijos

    ResponderExcluir
  20. que lindo esse cantinho!
    :D

    Vou te acompanhar!

    beijos!

    ResponderExcluir
  21. Adoro as reflexões de Rubem Alves

    Beijos Hellen

    ResponderExcluir
  22. se for como o Nietszche fala eu terei prazer o resto da minha vida.

    beeijos e boa semana flor!

    ResponderExcluir
  23. Nossa, muito incrível!! Adoro seus posts!!
    Tenha uma ótima semana!!!
    bjus

    ResponderExcluir
  24. Tem razão, tem razão.
    Achei lindo!
    Beijos meus e uma boa semana pra ti!

    ResponderExcluir
  25. Passei pra deixar um beijo e desejar uma semana cheia de paz e amor.

    Ani

    ResponderExcluir
  26. Oi amiga Hellen!
    Adorei este seu texto, muito bom mesmo e é real o que fala nele! Obrigado por existir na blogosfera com seu belo blog.

    Vá até o meu novo blogue em:

    transpondo-barreiras.blogspot.com

    Um abraço grande

    ResponderExcluir
  27. Olá querida.. tem MEME Literário pra vc no meu blog, viu?!
    bjinhos

    ResponderExcluir
  28. Uma belissima segunda feira pra ti querida amiga e uma maravilhosa semana de realizações...beijos e beijos na alma.

    ResponderExcluir
  29. Hola amiga!

    Não apenas concordo com "erótica é a alma", mas que este erotismo tem um time único para alçar voo sem medo de ser feliz ou vulgar. Muito além do corpo, entre desejos soltos, livre para ir e vir entre mundos, ares e terra. Quando em terra, sólido e forte, quando nos ares flutua, conduz a alma em ternas carícias.

    Bjs, boa semana.

    ResponderExcluir
  30. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  31. O tempo deveria servir apenas para afinar esse instrumento da alma e aprimorar as conversas, ou melhor: o convívio... até que a morte nos separe - ou nos una para sempre.

    ResponderExcluir
  32. O corpo pode ser chama que acende na alma ou escuridão que apaga um sonho; as respostas a dualidade são o retrato da construção do eu. O casamento é o primoroso ajuntamento moral entre o dia e a noite; o mar e o céu; a semente e a terra.
    Belo post.

    Marcelo Portuária.
    Visite: alfarrabiosdeoutrora.blogspot.com
    cidadaniadoscapitais.blogspot.com

    ResponderExcluir

Photobucket Disse a flor para o pequeno príncipe: é preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas. Antoine de Saint-Exupéry